Diário de bordo: Tailândia e sua pureza

Existe alguma coisa no ar da Tailândia… talvez turistas sintam isso quanto visitam nossa Ilha da Magia ou o solo carioca. Mas algo ao chegar aqui te coloca em outro plano. O caos do transito, a multidão de pessoas tentando pegar o melhor por do sol ou a melhor selfie, os atendentes mal educados… nada parece tirar aquele efeito de cidade pequena, que encanta mesmo quando não faz esforço para isso.

Thailand beach

A Tailândia é assim. Seja na loucura total de Bangkok ou no ritmo desacelerado de Ao Nang- Krabi, esse pequeno povo de sorriso fácil e inglês impossível, nos lembra que a felicidade está nos pequenos detalhes do dia a dia. Uma água de coco no capricho, um por do sol de cair o queixo ou uma massagem pra lá de relaxante nos pés. Nada disso custa muito, mas pode fazer seu dia mudar completamente.

Estamos no momento em Krabi, na praia de Ao Nang. Fizemos passeios para Railay e Poda Island e tudo custa pouco. A única dificuldade mesmo é em se comunicar e acertar o roteiro. Em Poda, tivemos um dos momentos mais marcantes da viagem: vimos um macaco em seu habitat natural e tomamos banho de mar cercado por peixinhos, sem snorkel. Foi maravilhoso e único. Ao menos pra mim. Voltamos com vontade de ficar mais.

Ainda temos mais 10 dias nesse país encantador, mas já começamos a pensar em quando voltaremos. A Tailândia é assim, leve, livre e solta. Como o vento me leva. Como a vida deve ser.

Deixe uma resposta