Viaje! O ano todo, o tempo todo.

Por Gabriela Westphal >>

A gente associa viajar com pegar avião, carimbar o passaporte e bater fotos em lugares exóticos. Mas você já se perguntou qual é o maior barato de viajar? Pra uns, seria o fato de não estar trabalhando ou estar passando mais tempo com a família. Pra outros, a chance de fazer compras ou estar em lugares vistos pela televisão é o motivo.

Mas existe algo que cativa os grandes exploradores do globo que é: o NOVO!

O choque cultural, o diferente, o fora da rotina, o brilho no olhar ou o frio na barriga.

E isso não acontece apenas quando você cruza o Atlântico. Faça um caminho diferente para o trabalho, entre em uma loja na qual você nunca entrou, experimente algo novo no cardápio do seu restaurante local. Planeje um dia naquela cidadezinha do interior. Faça um passeio típico para os turistas que visitam a sua cidade e para o qual você nunca deu bola.

Claro que não é a mesma coisa do que colocar o seu melhor biquíni no resort mais top de Bora Bora. Mas poucos de nós conseguem tempo e/ou dinheiro para fazer esses passeios maravilhosos. E se vivermos com o foco apenas em um momento futuro, qual o propósito de nosso trabalho, de nosso dia a dia?

Tudo é questão de escolhas, prioridades e do estilo de vida que você se propõe a ter. Permita-se viver novas experiências, não só na sua próxima (ou primeira) viagem a Paris, mas também durante todas as semanas do ano. Programe-se de acordo com o calendário de feriados e datas comemorativas. Se tiver filhos, faça um planejamento de acordo com as férias escolares deles.

Para casais, por que não passar uma noite (e uma manhã), em um hotel diferente, na sua cidade mesmo? Pra quem mora na praia isso é sensacional! Recarrega as energias e traz esse sentimento do novo, da descoberta.

Isso tudo pra dizer que aqui também daremos dias locais, de cidadezinhas fora do mapa e sem hashtag no Instagram. A única regra é deixar o vento te levar.

Deixe uma resposta